Blog BancoImóvel

BancoImóvel completa seis anos de vida com inovação e lançamentos no mercado

Quem caminha pela Avenida Orozimbo Maia, região central de Campinas, e se depara com a elegante fachada do BancoImóvel não faz ideia dos desafios e superações que a imobiliária enfrentou desde sua inauguração, em 2015.

Cada tijolo do novo e aconchegante escritório representa uma conquista para o cofundador da empresa, Gilberto Marmol, o qual decidiu empreender na cidade por dois principais motivos: o primeiro por conta de sua admiração por Campinas, e o segundo por poder oferecer um serviço diferenciado e inédito no segmento imobiliário, focado na gestão da renda e investimentos que os bens imóveis possam proporcionar, sejam através do aluguel ou compra e venda, bem como a proteção patrimonial e consultoria completa por meio de uma equipe multidisciplinar para abertura de Holding Familiar e Patrimonial – anteriormente, apenas milionários detentores de grandes fortunas tinham acesso a esta ferramenta.

BancoImóvel

“Tudo o que estiver relacionado ao imóvel, seja aquisição do primeiro imóvel para moradia ou o primeiro imóvel para investimento, bem como rendas de aluguel ou até mesmo a proteção patrimonial e sucessão do patrimônio de  imóveis aos herdeiros o Bancoimovel através de uma equipe multidisciplinar composta por especialistas no direito de família/societário/tributário, contábil e peritos em avalição de imóveis possui competência para auxiliar seus clientes nesta etapa muito importante na vida dos clientes. Somos uma administradora de bens e patrimônio de imóveis completa, vamos além do Básico.”, explica Gilberto Marmol.

Atualmente, entre o que já administrou e o que administra são mais de 2,2 mil clientes em sua carteira de locação, o BancoImóvel já é considerado uma das principais imobiliárias das regiões em que atua. Em Campinas, local que possui mais de 582 imobiliárias, o Bancoimovel figura entre as Top 30. Já em Paulínia, o BancoImóvel está entre as três maiores administradoras de imóveis da cidade. O resultado do sucesso não é à toa: com expertise de anos no mercado financeiro e imobiliário, Gilberto fundou o BancoImóvel sabendo fazer negócios e com pleno domínio do segmento, além de oferecer qualidade, inovação e garantia, itens indispensáveis para manter uma imobiliária com clientes fiéis e satisfeitos.

BancoImóvel

“A estratégia para nos tornamos um case de sucesso nesta jornada inicial foi forte o investimento em tornar nossa operação 100% digital, bem como a formação e capacitação de nossos colaboradores, capitaneados pela gestora comercial Gabriela Tofoli, e por fim pela aquisição das carteiras de locação das imobiliárias Nova Terra, MGO, Dubel, DHG, Casa Brasil e mais recentemente imobiliária Infinito. Investimentos em pessoas, tecnologia e aquisições foram os componentes perfeitos para o crescimento de nossa carteira, assim formando os pilares de sustentação de nosso negócio”, conta Gilberto.

Segundo pesquisas, empreendedores falham, em média, 3,8 vezes antes do sucesso. E de acordo um dado da Revista Veja (2020), seis a cada dez empresas fecham em cinco anos. Os motivos dos fracassos são diversos: falta de conhecimento do mercado, má gestão, ausência de identidade corporativa e crise no país. Sabendo disso, conhecimento, vivência e persistência são fundamentais para manter um negócio em atividade, sobretudo em um segmento com ampla concorrência, como o de imóveis.

Para o proprietário do BancoImóvel, a consolidação da imobiliária demonstra o amplo domínio no segmento, conhecimento dos negócios, boa gestão e qualidade para superar as adversidades da crise em que o país se encontra. “Quem casa continua querendo casa, quem separa também quer casa, e com advento da pandemia as pessoas refletiram e repensaram a forma e o local onde morar. Seja para locação ou compra as consultas por casas e terrenos em condomínios dispararam na região de Campinas, as pessoas querem mais espaço, o trabalho em home office, seja 100% integral ou híbrido já é realidade nos negócios. Estamos totalmente alinhados a esta nova realidade, nossos processos são 100% digitais, desde a recepção de um lead, agendamento da visita, formalização do processo de envio de documentos, aprovação e assinatura dos contratos estão informatizados e digitais”, diz.

Outro grande passo dado pela imobiliária foi a de entrar na construção civil. A atitude de entrar em outro segmento, ainda que relacionado ao de imóvel, deve-se ao fato de entender as demandas do mercado e entregar imóveis de acordo com as principais necessidades dos clientes. O primeiro grande empreendimento foi a criação de um condomínio de casas em Hortolândia, denominada de “Villaggio La Luna”, um lançamento de moradias com casas de 74m2, que oferece segurança, conforto, comodidade e custo zero de condomínio, tudo isso com uso de tecnologias, conceitos modernos e arquitetura bem planejada.

Villaggio La Luna

“O leque de opções de atuação no meio imobiliário é imenso, aproveitando o know-how de atuação no mercado da construção civil dos sócios e a possibilidade de fazer um empreendimento customizado, a necessidade das demandas que tínhamos de nossos clientes, nasceu o Villaggio La Luna, elogiado por clientes, corretores, imobiliárias parceiras por ser um conceito moderno, flexível a preço justo, 90% já vendido. O próximo empreendimento já tem nome e endereço, estamos em fase final de aprovação do projeto junto a Prefeitura na cidade de Paulínia, o “Villa Garden Studio Residenciais”, serão 18 apartamentos todos mobiliados, uma carência deste tipo de produto na cidade, pois recebe anualmente centenas de profissionais de outras cidades, estados e países que inicialmente optam por este tipo de produto”, explica Gilberto.

Se 2020 foi um ano de desafios, este ano de 2021 não será diferente. Por essa razão, o BancoImóvel já se adaptou aos novos modelos de gestão, com estrutura física adequada e, ao mesmo tempo, 100% digital e com uso de sistemas inteligentes, como os agendamentos de visitas online, formalização de contratos, assinaturas eletrônicas – e tudo de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados.

“Com exceção da visita presencial, a qual acontece acompanhada por nossa equipe de consultores, a partir de um clique no imóvel pretendido até a entrega efetiva das chaves os clientes Bancoimovel terão uma experiência 100% digital, tudo isso sem necessidade de tirar cópia de documentos, assinatura em papel, custos em cartório e deslocamentos, e sempre de acordo Lei Geral de Proteção de Dados. O BancoImóvel possui uma séria Política de Privacidade de Uso de Dados Pessoais, bem como a PSI – Política de Segurança da Informação. Nosso arquivo de clientes ativos e inativos ficam hospedados em nuvem, gerenciados através de GED – Gestão Eletrônica de documentos com certificação digital e validação através de metadados”, garante o dono do BancoImóvel.  

Ainda que o futuro seja incerto e que as mudanças sejam inevitáveis, o BancoImóvel além de se preocupar com o meio ambiente, continuará antenado às novas tendências e exigências, uma vez que para garantir a qualidade e satisfação dos clientes é necessário mudar junto com mundo. E disso a imobiliária não vai abrir mão.

“Não é de hoje que temos a preocupação com o meio ambiente e consciência ambiental, pensamos nosso negócio de forma sustentável, implementamos há 12 anos em uma área rural de nossa propriedade na cidade de Bauru, São Paulo, um projeto de reflorestamento com madeira nobre Guanandi, cujo nome cientifico Calophyllum brasiliense, e que  segundo Estudo realizado pelo Instituto Totum e pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ), da Universidade de São Paulo em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica, estima que cada árvore da Mata Atlântica absorve 163,14 kg de gás carbônico (CO2) equivalente ao longo de seus primeiros 20 anos, onde a ideia é sequestrar aproximadamente 2 toneladas de gás carbônico, dando assim uma pequena contribuição para efeito estufa. Outra iniciativa que implementamos foi migrar nossos arquivos físicos por arquivos 100% digitais, pelo consumo de papel que tínhamos no antigo modelo, dessa forma, iremos contribuir para redução do corte anual de 20 árvores”, finaliza Gilberto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *